A MENSAGEM DE FÁTIMA E A CONSAGRAÇÃO A MARIA

ahorademariaNa Mensagem de Fátima, a Virgem Maria pediu que o mundo fosse consagrado ao seu Imaculado Coração

Na Mensagem de Nossa Senhora aos três pastorezinhos de Fátima, a Virgem Maria nos deu a conhecer a necessidade da consagração do mundo ao seu Coração Imaculado. Depois do atentado de 13 de Maio de 1981, o Papa João Paulo II quis abrir o envelope com a terceira parte do “segredo” de Fátima. Em contato com a Mensagem de Nossa Senhora, pensou imediatamente no seu pedido de consagração do mundo ao seu Imaculado Coração e compôs a oração para o “Ato de Entrega”. Este foi celebrado na Basílica de Santa Maria Maior, no dia 7 de Junho de 1981, na solenidade de Pentecostes, que foi também o dia escolhido para comemorar os 1600 anos do I Concílio de Constantinopla e os 1550 anos do Concílio de Éfeso. A consagração do mundo ao Imaculado Coração de Maria foi feita através de radiomensagem, com a alocução do Santo Padre, na qual ele se dirige a Santíssima Virgem:

“Ó Mãe dos homens e dos povos, Vós conheceis todos os seus sofrimentos e as suas esperanças, Vós sentis maternalmente todas as lutas entre o bem e o mal, entre a luz e as trevas, que abalam o mundo, acolhei o nosso brado, dirigido no Espírito Santo diretamente ao vosso Coração, e abraçai com o amor da Mãe e da Serva do Senhor aqueles que mais esperam por este abraço e, ao mesmo tempo, aqueles cuja entrega também Vós esperais de maneira particular. Tomai sob a vossa proteção materna a família humana inteira, que, com enlevo afetuoso, nós Vos confiamos, ó Mãe. Que se aproxime para todos o tempo da paz e da liberdade, o tempo da verdade, da justiça e da esperança”1.

Na ano seguinte, para atender mais plenamente aos pedidos de Nossa Senhora na Mensagem de Fátima e tornar mais explícito este “Ato de Entrega”, João Paulo II consagrou novamente o mundo ao Imaculado Coração de Maria, no Santuário de Fátima, em Portugal, no dia 13 de Maio de 1982. Dois anos mais tarde, no dia 25 de Março de 1984, quando recordamos o “fiat” pronunciado pela Virgem Maria no momento da Anunciação2, o Sumo Pontífice consagra ao Imaculado Coração de Maria os homens e os povos do mundo inteiro, na Praça de São Pedro, em Roma, com expressões que recordam suas ardentes palavras proferidas em 1981:

“Ó Mãe dos homens e dos povos, Vós que conheceis todos os seus sofrimentos e as suas esperanças, Vós que sentis maternalmente todas as lutas entre o bem e o mal, entre a luz e as trevas, que abalam o mundo contemporâneo, acolhei o nosso clamor que, movidos pelo Espírito Santo, elevamos diretamente ao vosso Coração: Abraçai, com amor de Mãe e de Serva do Senhor, este nosso mundo humano, que Vos confiamos e consagramos, cheios de inquietude pela sorte terrena e eterna dos homens e dos povos.

De modo especial Vos entregamos e consagramos aqueles homens e aquelas nações que desta entrega e desta consagração têm particularmente necessidade.

À vossa proteção nos acolhemos, Santa Mãe de Deus”! Não desprezeis as súplicas que se elevam de nós que estamos na provação!

Encontrando-nos hoje diante Vós, Mãe de Cristo, diante do vosso Imaculado Coração, desejamos, juntamente com toda a Igreja, unir-nos à consagração que, por nosso amor, o vosso Filho fez de Si mesmo ao Pai: ‘Eu consagro-Me por eles — foram as suas palavras — para eles serem também consagrados na verdade’3. Queremos unir-nos ao nosso Redentor, nesta consagração pelo mundo e pelos homens, a qual, no seu Coração divino, tem o poder de alcançar o perdão e de conseguir a reparação’”4.

A força desta consagração do mundo ao Imaculado coração de Maria permanece por todos os tempos e abrange todos os homens, todos os povos e todas as nações e supera todo o mal que o espírito das trevas é capaz de despertar no coração do homem, e tem despertado nos nossos tempos. Por isso, podemos nos entregar com confiança a Santíssima Virgem:

“Mãe da Igreja! Iluminai o Povo de Deus nos caminhos da fé, da esperança e da caridade! Iluminai de modo especial os povos dos quais Vós esperais a nossa consagração e a nossa entrega. Ajudai-nos a viver na verdade da consagração de Cristo por toda a família humana do mundo contemporâneo. Confiando-Vos, ó Mãe, o mundo, todos os homens e todos os povos, nós Vos confiamos também a própria consagração do mundo, depositando-a no vosso Coração materno.

Oh Imaculado Coração! Ajudai-nos a vencer a ameaça do mal, que se enraíza tão facilmente nos corações dos homens de hoje e que, nos seus efeitos incomensuráveis, pesa já sobre a vida presente e parece fechar os caminhos do futuro!

Da fome e da guerra, livrai-nos!

Da guerra nuclear, de uma autodestruição incalculável, e de toda a espécie de guerra, livrai-nos!

Dos pecados contra a vida do homem desde os seus primeiros instantes, livrai-nos!

Do ódio e do aviltamento da dignidade dos filhos de Deus, livrai-nos!

De todo o gênero de injustiça na vida social, nacional e internacional, livrai-nos!

Da facilidade em calcar aos pés os mandamentos de Deus, livrai-nos!

Da tentativa de ofuscar nos corações humanos a própria verdade de Deus, livrai-nos!

Da perda da consciência do bem e do mal, livrai-nos!

Dos pecados contra o Espírito Santo, livrai-nos, livrai-nos!

Acolhei, ó Mãe de Cristo, este clamor carregado do sofrimento de todos os homens! Carregado do sofrimento de sociedades inteiras!

Ajudai-nos com a força do Espírito Santo a vencer todo o pecado: o pecado do homem e o ‘pecado do mundo’, enfim o pecado em todas as suas manifestações.

Que se revele uma vez mais, na história do mundo, a força salvífica infinita da Redenção: a força do Amor misericordioso! Que ele detenha o mal! Que ele transforme as consciências! Que se manifeste para todos, no vosso Imaculado Coração, a luz da Esperança!”5.

A Irmã Lúcia confirmou que este “Ato de Entrega”, de consagração solene e universal feito por São João Paulo II, correspondia aos pedidos de Nossa Senhora na Mensagem de Fátima: “Sim, está feita tal como Nossa Senhora pediu, desde o dia 25 de Março de 1984”6. Neste dia, todos os homens e todos os povos foram consagrados a Virgem Maria. Da nossa parte, “a Mãe de Cristo chama-nos e exorta-nos a unir-nos à Igreja do Deus vivo, nesta consagração do mundo, neste ato de entrega mediante o qual o mesmo mundo, a humanidade, as nações e todos e cada um dos homens são oferecidos ao Eterno Pai, envoltos com a virtude da Redenção de Cristo. São oferecidos no Coração do Redentor trespassado na Cruz”7. Para viver esta união mais íntima com Cristo e com a Igreja, nos consagremos pessoalmente a Virgem Maria. Nossa Senhora de Fátima, rogai por nós!

Referências:

1 CONGREGAÇÃO PARA A DOUTRINA DA FÉ. A Mensagem de Fátima.

2 Cf. Lc 1, 38.

3 Jo 17, 19.

4 CONGREGAÇÃO PARA A DOUTRINA DA FÉ. A Mensagem de Fátima.

5 Idem.

6 Idem.

7 PAPA JOÃO PAULO II. Homilia de 13 de Maio de 1982.

FONTE: CANÇÃO NOVA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s