O Rosário e Maria nosso modelo

“… O nome de (Maria) significa estrela do mar, pois se adapta com toda a conveniência à Virgem Mãe. Com toda a oportunidade Maria é comparada a uma estrela; pois, assim como a estrela despede o raio de sua luz sem corrupção de si mesma, do mesmo modo, sem lesão alguma em si, a Virgem deu à luz seu Filho. E assim como o raio não diminui a claridade da estrela, tão-pouco o Filho diminui à Virgem a sua integridade. Ela é, pois, aquela nobre estrela nascida de Jacob, cujos raios iluminam todo o orbe e cujo esplendor brilha nas alturas e penetra nos abismos alumiando também a terra e aquecendo mais os corações que os corpos, fomenta virtudes e consome vicíos. Ela é, repito, a ilustre e Singular estrela, elevada por necessárias causas sobre este mar grande e espaçoso, brilhando com méritos e ilustrando com exem­plos.

Oh! Quem quer que sejas que, na impetuosa corrente deste século, sintas que, em vez de andares pela terra, flutuas entre borrascas e tempestades, não afastes os olhos do esplendor desta estrela, a fim de evitares ser assolado pelas tempestades. E se levantam os ventos das tentações, se tropeças nos escolhos das tribulações, olha para a estrela, chama por Maria. Se fores agitado pelas ondas da soberba, da meledícência, da ambição ou da rivali­dade, fixa-te na estrela, invoca a Maria. Se a ira, a avareza ou o deleite carnal impelem violentamente a navezinha da tua alma olha para Maria. Se te sentes perturbado, ao recordar a enormida­de das tuas culpas, confundido à vista da lealdade da tua consci­ência, aterrado perante a ideia do horror do juízo, se principias a ser absorvido pelo antro sem fundo da tristeza, no abismo da desesperação, pensa em Maria, invoca Maria. Que este nome nun­ca se aparte dos teus lábios, nem do teu coração; e para conse­guires os sufrágios de sua intercessão, não te afastes dos exem­plos da sua virtude, pois não te desencaminharás se A segues; não te desesperarás, se lhe suplicas, nem te perderás, se n’ela pensas. Se Ela te segura pela mão, não cairás; se te protege, nada terás a temer; se Ela te guia, não te fatigarás e se te ampara, chegarás felizmente ao porto: e assim, em ti mesmo experimentarás com quanta razão se diz: “E o nome da Virgem era Maria” (Luc 1, 27) – (S. Bernardo de Claraval).

(Livro – Manual do Rosário – Ed. do Secretariado Nacional do Rosário – Fátima – Portugal. P. 520 e 521)

Fonte: Movimento do Rosário Permanente

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s