Sabemos que Fátima estava no coração de João Paulo II

Foi um momento, sobretudo, de carácter simbólico. O director do Museu da casa do beato João Paulo II recebeu uma caixa com terra, retirada de perto da azinheira grande, no SantuárioFoi um momento, sobretudo, de carácter simbólico. O director do Museu da casa do beato João Paulo II recebeu uma caixa com terra, retirada de perto da azinheira grande, no Santuário
Foi o local que lhes entregou a maior quantidade de terra, daqueles que já receberam e que João Paulo II visitou em vida. O director da Casa-Museu recebeu uma caixa transparente com terra de Fátima, entregue pelo reitor do Santuário. Possui a seguinte inscrição: «Terra recolhida junto da Azinheira grande que se encontra ao lado da Capelinha das Aparições, no Santuário de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, Portugal, lugar isitado por João Paulo II nos anos de 1982, 1991 e 2000. Santuário de Fátima, 12 de Outubro de 2011».
O padre Pawel Danek e o chefe do projecto da Casa museu da família do beato João Paulo II, Jaroslaw Klaput, foram recebidos esta tarde por Carlos Cabecinhas. Ao reitor do santuário mariano português apresentaram o projecto do espaço museológico que deverá estar aberto ao público no início do ano de 2013.

O museu que ocupava as divisões de um apartamento T3, onde viveu a família de Karol Wojtyła, sofrerá alterações e passará a ocupar os quatro pisos do edifício, em mais de mil metros quadrados. O edifício foi recentemente oferecido à arquidiocese de Cracóvia, terra natal de João Paulo II que pretende manter viva a sua memória e aproximá-lo das pessoas. Actualmente a diocese é local de peregrinação, sendo visitada por mais de meio milhão de peregrinos por ano, salientou o sacerdote polaco.

Além do espaço multimédia, os artefactos e memórias presentes na casa-museu mostrarão a infância e vida de Karol Wojtyła, mas também o seu caminho como padre e Papa, bem como as várias viagens e peregrinações que efectuou a 129 países, nos seus 26 anos de pontificado. O padre Pawel Danek adiantou ao reitor do Santuário de Fátima que serão utilizados «todos os meios mais modernos de comunicação, para ser atractivo para os jovens».

Fátima aparecerá evocada duas vezes nesta Casa-museu. Uma delas no contexto do atentado de que foi vítima em 1981 e a segunda no espaço dedicado às peregrinações. Com a terra recolhida nos diferentes locais do mundo, o objectivo é «mostrar que João Paulo II não era um simples turista, mas que era verdadeiro pastor», realçou o sacerdote polaco.

Carlos Cabecinhas lembrou que João Paulo II foi peregrino de Fátima por três vezes. De forma simbólica, mas significativa, a terra que foi entregue à comitiva polaca foi retirada de perto da azinheira grande, junto à Capelinha das Aparições. O reitor assinalou ainda a grande ligação que havia entre Fátima e João Paulo II. «Sabemos que Fátima estava no coração de João Paulo II» e «podemos assegurar que João Paulo II está no coração de Fátima e dos seus peregrinos», afirmou.

Texto Lucília Oliveira
Fonte: Fátima Missionária

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s