Assunção de Maria

Nesse dia 15 de Agosto, reservemos alguns minutos em especial para refletir e meditar a Assunção de Maria:

Resplendente de Beleza, fulgurante como a aurora. Ó Filha de Sião, Vós subistes para os céus!

Tu és a glória de Jerusalém; Tu a alegria de Israel;  Tu a honra do nosso povo; .. serás bendita eternamente!

“Maria, semelhantemente a seu Filho, uma vez vencida a morte, foi levada em corpo e alma à glória celeste, onde, Rainha, refulge à direita de seu Filho, o imortal Rei dos séculos.” (Pio XII, Constituição Apostólica ‘Munificentissimus Deus’) 

Preparação: 

Após a subida de Jesus aos Céus, Maria devia passar ainda muitos anos na Terra.

Sem a presença visível de seu Divino Filho, Nossa Senhora devia exercer junto à Igreja recém-nascida, o papel de Mãe, que lhe havia confiado o Salvador. Era na Eucaristia que Ela encontrava consolação para as saudades enorme que sentia, desejando ardentemente reve-Lo.  Quanto mais se prolongava o exílio, mais aumentava o ardor de seus desejos! Soou, por fim a hora da bendita alegria e do triunfo, em que o próprio Divino Mestre veio buscá-la, para coroá-la nos Céus. Assim, a santa Mãe de Deus, por singular privilégio, subiu aos céus em corpo e alma. Esta extraordinária glorificação de Maria Santíssima, que a Igreja celebra no dia 15 de agosto.

Oração Inicial:

Ó minha Mãe, que hoje nos concedeis o dom de estarmos aqui, para desagravar ao Vosso Sapiencial e Imaculado Coração; pedimos a graça de estarmos em total união com Vossos pensamentos e desejos. Imploramos também que, possamos estar junto de Vós no céu, para louvar e agradecer por tantos dons e tanta proteção que certamente nos dispensais ao longo desta vida terrena. Ave Maria, … (Jt 15, 10-11)

I – Assunção de Maria 

Na festa da Assunção de Maria, vamos antes analisar o que é subir ao céu, o que é estar no céu em corpo e alma.

Deus em sua infinita misericórdia e bondade nos criou a fim de alcançarmos a eterna felicidade, ou seja, aquela que o próprio Deus goza. Mas quem sabe exatamente o que é esta palavra tão usada, conhecida e propagada = felicidade?

Se fosse possível a um martelo, ou uma agulha ter felicidade, esta consistiria no instante em que o martelo, que é feito para golpear o prego e fazer com que penetre, ou na madeira ou na parede, de modo que a =felicidade= do martelo se completaria no momento em que estivasse dando o golpe sobre o martelo.

O mesmo se diria da agulha se ela tivesse inteligência, já no momento quando o fio passasse no pequeno orifício e começasse a costurar a roupa, ia se completando a felicidade.

O mesmo se daria no mundo vegetal ou animal. Por exemplo, uma rosa, ela se pudesse, sentir-se-ia felicíssima quando fosse colhida e levada para o jarro, a fim de adornar uma mesa, um oratório, ou melhor ainda, uma capela. Quer dizer, a felicidade se dá, quando a finalidade para a qual aquele se realiza.

Todo ser humano foi criado para Deus, e é somente quando cumpre essa finalidade, na sua plenitude, é que alcança a verdadeira felicidade. Fomos criados para atingir esse objetivo e subir ao céu, como nossa Mãe e aí gozar da visão beatífica.

A felicidade no Céu

Quando rezamos o Pai-Nosso dizemos a Deus: ‘Venha a nós o vosso Reino’!, a fim de elevar as nossas esperanças, a meta das nossas vidas, ou seja, eternamente gozar da deliciosa companhia dos santos (Patriarcas, Profetas, Apóstolos, Mártires, Confessores, Virgens); Anjos, Serafins,… nosso Anjo da Guarda, para o qual damos tanto trabalho e sobretudo na companhia de Nossa Senhora e de Nosso Senhor que nos prometeu:

“Serei a vossa recompensa demasiadamente grande”! (Gn 15,1)

Oh! De quantas graças nos privamos, quando esquecemos do Céu!

Assim, toda desilusão, decepção e contradição, penalidades e enfermidades, etc., são pagas magnificamente para a alma cheia de santos desejos do céu; pois dirá:

– ‘Eu padeço, é verdade, mas que é isto em comparação da felicidade que me espera?

Aqui caberia um ponto de reflexão: Mas, o que fiz hoje para ganhar o céu?

Se sou esposa, que atitude tomei para com meu esposo, os filhos? Se sou o esposo, que atitude tomei para com a minha esposa, meus filhos, empregados, patrão? Que atitude tomo em minha vida social, nos meus negócios? Na vida de todos os dias o que faço para alcançar o céu? E volto-me para Nossa Senhora, peço que me ajude.

Oração:

Minha Mãe, Vos que estais de corpo e alma no céu Vos imploro, vinde e derramai vossas bênçãos, colocai-me sob a vossa proteção, para que eu também possa um dia estar, de corpo e alma, junto a Vós, amando-Vos, glorificando-Vos, cantando hinos de louvor a Vós por toda a eternidade. Amém II

Assunta ao Céu: a suprema beleza de Maria 

Vamos esclarecer alguns pontos à propósito deste mistério:

1 – Por quê se diz assunção de Maria e, de Jesus diz-se Ascensão?

Porque a Jesus compete ter criado as forças para ascender ao céu, por isso se aplica a Ele o termo ascensão. Enquanto que com a Virgem Maria, a sua força depende da do Criador, está sujeita a Deus.

2 – Por outro lado é freqüente aparecer nas pinturas, esculturas representando Nossa Senhora sendo levada pelos anjos, quando subiu gloriosamente aos céus. Ora, há um inconveniente nessas representações, pois dão a entender que Ela não teria forças, por si só, para erguer-se ao céu; o que não é verdade. A teologia nos explica que Ela subiu por suas próprias forças, e não sustentada pelos Anjos.

Então, dizemos ter Maria, nossa Mãe, subido com sua própria força, porque a partir do momento em que se entra na visão de Deus, a alma unindo-se ao corpo, este se torna glorioso. É uma conseqüência inevitável. A glória do corpo vem da glória da alma, pois a alma é a forma do corpo, explica a teologia.

3 – Nossa Senhora subiu ao Céu com corpo glorioso. Este tem qualidades próprias. São qualidades do corpo glorioso: a agilidade (mover-se para todos os campos), ter impassibilidade (não estar sujeito à dor, doenças, etc.), ter subtileza (penetrar aonde queira) e ter claridade (fulgor, o esplendor da alma contagia o corpo).

Pela agilidade, em virtude da qual o corpo glorioso pode-se transladar com a velocidade do pensamento para onde queira, Maria Santíssima subiu ao céu por sua própria agilidade, sem necessidade de nenhum auxílio. Iam com Ela os Anjos da corte celeste, fazendo-Lhe guarda de honra, pois de ajuda não necessitava.

Maria: a mais belas de todas as mulheres! 

Nesta altura de nossa meditação, vamos parar, a fim de tirarmos uma lição para nossa vida espiritual e cotidiana:

Eu gostaria de montar o melhor e o mais eficaz instituto de beleza. Este instituto não teria cosméticos especiais, (apenas os produtos comuns de limpeza e conservação da pele) e, muito menos tratamentos corporais. O tratamento seria o da alma; seria um curso para mover as pessoas a buscar a santidade.

Os santos, por mais que tenham seus corpos tomados por enfermidades, são belos; e a beleza propriamente dita só tem os santos. Nossa Senhora é a mais bela de todas as mulheres. Nem o Anjos se tivessem corpo, seriam tão belos quanto Ela.

A verdadeira beleza só se adquire com a prática da virtude, é o pecado que enfeia as pessoas. O mundo de hoje vai se tornando cada vez mais repelente por causa da enormidade dos pecados que se cometem! Nas épocas em que a virtude se torna mais saliente, a beleza se torna mais visível, mais patente.

Maria ascendeu ao Céu em corpo glorioso, fulgurou na luz sublime, acima de todos que no céu estão, antes de tudo porque cumpriu plenamente à vontade do Pai; porque foi santíssima. É este o convite que Ela nos faz nesta meditação – que sejamos santos! Isto significa seguir a mesma via da obediência que Ela seguiu; cumprir os mandamento da Lei de Deus, e se cometer alguma falta, procurar logo um confessionário.

Encerrando esta meditação, rezemos:

Oração Final:

Ó Mãe e Rainha de toda Glória, aceitai esta meditação de Vossa triunfal Assunção ao Céu, em desagravo ao Vosso Imaculado Coração e derramai sobre nós, bênçãos sobre bênçãos, graças sobre graças. Glória a Vós como Chave e Porta do Paraíso. Atraí-nos vossa bondade e conduzi-nos ao Reino de Deus, onde estaremos perpetuamente convosco, Amém! ?

Alegremo-nos com sua incomparável felicidade, exultemos por seu merecido triunfo, ao contemplar este mistério da Sua gloriosa Assunção ao céu! E, à medida que foi se elevando ao Céu, difundia uma luz maravilhosa atraindo todos para Ela.

Glória a Vós, ó imperatriz do Céu! Conduzi-nos convosco aos gozos do Paraíso!

A entrada da Santísima Virgem no Céu deve ter sido algo apoteótica: a Santíssima Trindade, dando-lhe o trono de glória que Lhe preparou, coroa a sua fronte com uma tríplice coroa real; saudemos Maria:

Possuís, ó Virgem Santíssima, tantos privilégios quantas são as estrelas no Céu.

 

Anúncios

Um comentário sobre “Assunção de Maria

  1. Pingback: Assunção de Maria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s